Rua Otávio Tarquino, nº 59 – salas 202/204 Centro – Nova Iguaçu/RJ
Seg - Sex : 09:00 - 17:00

Como construir uma marca forte em 5 passos

Como construir uma marca forte em 5 passos

Qual a diferença entre um Iphone para qualquer outro celular, da Chilli Beans para outras marcas de óculos escuros, da Amazon para qualquer outra empresa do comércio eletrônico? Sem dúvida essas marcas não vendem apenas produtos, elas vendem experiências únicas. Nesse artigo você vai ver como construir uma marca forte e o principal erro das empresas nessa jornada.

Como construir uma marca forte 

A primeira questão que você deve ter em mente: marcas fortes não se constroem do dia para noite.

Além disso, você pode até achar que não, mas é imensamente mais fácil iniciar a construção de uma marca quando se é pequeno do que quando se é grande. 

Porém, para que uma empresa tenha um bom posicionamento no mercado, não basta apenas investir em marketing

Há alguns aspectos essenciais utilizados pelas grandes marcas mundiais e que devem ser considerados:

 Identidade 

Todo empresário que busca saber como construir uma marca, deve saber que é fundamental ter um propósito além de gerar renda. É preciso ter um objetivo bem claro relativo ao seu público alvo e seu negócio.

Por exemplo: Uma pequena padaria pode ter o objetivo de trazer “alegria e sabor” para seus clientes. A partir de então, todo foco da empresa vai ser em como buscar que esse propósito seja atingido. Isso se constrói inclusive do ponto de vista estético. Ela se faz perceber como única, com uma presença marcante. Esse propósito faz com que essa padaria se destaque pois seu diferencial é “vender mais do que pão”. 

Atitude 

Não adianta nada ter propósitos e objetivos bem definidos e não aplicá-los na prática. Esse conjunto de valores e de crenças deve dar vida e se configurar em um comportamento empresarial efetivo. Dessa maneira, tudo irá se materializar nos produtos, serviços e processos do negócio.

Comunicação

Esse é o último aspecto! As marcas devem criar esse propósito e agir de acordo com ele, mas não podem esquecer de investir em canais de comunicação para que transmitam aos seus clientes tudo que é feito internamente.

Desses três pontos citados de como construir uma marca de sucesso, talvez o grande erro das empresas que começam a pensar na construção da marca esteja relacionado a atitude. 

Isso porque muitas empresários pensam na identidade visual e até mesmo no propósito, utilizam-se de comunicação mas se esquecem que marcas fortes devem primar pela ATITUDE

Isso mesmo, ATITUDE em letras maiúsculas! Não basta dizer que tem um propósito se a empresa não se posicionar de acordo.

Essa falta de alinhamento entre o que se diz com o que se faz traz grandes prejuízos para a reputação da empresa.

Quantas vezes a sua empresa diz que preza pelo “respeito ao cliente” e na primeira oportunidade de receber uma reclamação não sabe lidar com ela e age como se não fosse possível reclamar do seu serviço?

A reputação é o histórico de percepções sobre o que a marca realizou até o momento. A repetição de experiências ruins na sua empresa irá criar uma reputação ruim entre os consumidores. Por sua vez, experiências boas levam a uma boa reputação.

E ter uma imagem ruim vai muito além de não ter consumidores dos seus produtos ou serviço. Significa não ter confiança e consequentemente ter menos colaboradores atraídos e engajados, menos fornecedores interessados em se juntar ao seu negócio.

Como construir uma marca com boa reputação?

O principal ponto é que sua empresa deve ter crenças e propósito sólidos. A organização deve ter um motivo maior, ela deve entender seu papel no mundo e seu impacto social. 

Além disso, como já salientamos, esse propósito deve se materializar concretamente nas entregas realizadas. A maneira como sua empresa lida com erros, com seus consumidores e também com seus colaboradores.

Outro fator primordial é a cultura da sua empresa. A cultura é um framework de decisão baseado em seus princípios e valores. É um reflexo do comportamento da liderança do negócio. 

A forma como o time de fundadores trabalha e toma decisões define toda a cultura do negócio. Há uma frase de Peter Drucker que diz que “A cultura come a estratégia no café da manhã”. 

Não adianta fazer um planejamento super estratégico para a sua empresa se a sua cultura interna de algum modo não é boa. Isso porque ela pode arruinar rapidamente tudo que se pensou. Portanto, não subestime a cultura do seu negócio. E não se esqueça: todo negócio tem uma cultura, queira você ou não. 

Tem uma frase que diz que “quem tem marca forte não briga por preço”! E de fato, as pessoas compram a sua marca ainda que seja mais cara que a do concorrente, porque elas veem o valor da sua empresa, e o preço passa a ser secundário.

A reputação é construída de dentro para fora.

Além de tudo o que foi dito, existe um fator fundamental que deve ser levado em consideração para a construção de uma marca: os componentes internos. 

Ou seja, a experiência do seu colaborador é diretamente proporcional a experiência do seu cliente. Não adianta achar que você vai encantar seu cliente se você não encanta seu colaborador.

O primeiro cliente da sua empresa é o seu colaborador! Não esqueça!

Colaboradores desengajados que não veem um propósito naquilo que fazem e não acreditam que a empresa se preocupa com o seu bem estar, dificilmente prestarão um bom atendimento aos clientes. 

Os funcionários são essenciais para a materialização dos valores, crenças e culturas de uma empresa. Caso eles não sejam capazes de transmitir esses valores, a sua empresa pode passar por problemas. Esses, por sua vez, irão refletir no tratamento concedido aos seus consumidores.

Você começa a construir sua reputação com o tratamento dados aos seus colaboradores. E outro grande erro cometido pelas empresas é não acreditar nisso! 

E como engajar colaboradores que zelem pela reputação da empresa?

Existem alguns passos simples que podem, e devem, ser utilizados por quem busca saber como construir uma marca com uma boa reputação. São eles:

1) Garanta um ambiente ético

Os colaboradores querem transparência nas decisões dos gestores. Além disso, é essencial que a empresa cumpra os requisitos de compliance e seja ético com seus colaboradores, Além é claro, de cumprir suas obrigações legais

Não veja seu colaborador apenas como um cumpridor de ordens, pense nele como um sócio, ainda que minoritário. Afinal, ele levanta cedo todos os dias para ajudar que você construa seu sonho. Faça-o perceber que faz parte da empresa. E isso depende de uma boa gestão.

2) Walk the talk (fazer o que se fala)

Nesse contexto uma tradução que talvez se enquadre bem é “andar em sintonia com o que se diz”. Sim. Líderes precisam dar o exemplo!

Além disso, a liderança deve ser ativa, participar efetivamente do dia a dia da empresa, conversar com os funcionários, buscar melhorias e principalmente. Não basta cobrar e delegar, é preciso cumprir o compromisso individual de ser um líder.

3) Dê autonomia aos colaboradores

Dar autonomia para que os colaboradores inovem, tragam novos aspectos e pontos de vista. Essas pessoas podem – e devem – dar ideias, inclusive de novos produtos. Dar aos colaboradores a oportunidade de crescer é algo que deve ser considerado por qualquer gestor. 

Aliás, de nada adianta contratar colaboradores se você não os permite colaborar de fato, mas apenas seguir o que você acha que deve ser feito.

Abra a mente e permita escutar: todos vão crescer.

4) Valorize sua equipe

Saber como se comunicar e demonstrar a seus colaboradores a importância de cada um deles é essencial. Todo mundo é responsável pela reputação da empresa. 

Todos os seus colaboradores são co-responsáveis. Se você não trata com atenção um cliente, ou desrespeita um colaborador, isso prejudica a reputação da sua marca.

5) Respeite a individualidade de cada um

O último passo é estar estimular o desenvolvimento dos seus colaboradores. Respeitar a individualidade de cada um e querer saber como eles estão, é uma excelente maneira de demonstrar que a empresa realmente se preocupa com seus funcionários. 

Junto a isso, também é importante saber frear em casos de extrema pressão de trabalho e não apenas exigir quando considera que seu colaborador não corresponde. Empresas que investem em seus funcionários sempre são muito bem retribuídas.

Portanto, esperamos que você tenha entendido que ter uma boa reputação é essencial para o sucesso do negócio, já que isso vai ajudar a reduzir custos, atrair consumidores, reter bons talentos e fazer boas relações com fornecedores. 

Para saber como construir uma marca com um bom posicionamento é necessário atentar-se para a construção de uma boa reputação e tudo começa de dentro pra fora. Então, valorize a experiência de seu colaborador, pense nas estratégias de compliance, comunique da melhor forma possível, seja líder e engaje seus colaboradores. 

politica de home office
Plano de retomada para empresas pós Coronavírus Compliance em licitações: qual a relevância para o negócio